Vida

Vida
"A vida é muito importante para ser levada a sério." - Oscar Wilde

segunda-feira, 20 de abril de 2015

21 de Abril - Dia de Tiradentes

Photos by Nadja P.

Olá gente bonita!

Antes de apresentar a minha homenagem 
ao Tiradentes, gostaria de dizer que, 
Maridão ficou muito feliz pelas felicitações enviadas por vocês!
Ele agradece a todos, viu?
E eu também.
Muito obrigada!

Amanhã, terça-feira é...

  Dia de Tiradentes

Todo mundo sabe a história desse homem, ensinada nos bancos escolares.
Joaquim José da Silva Xavier, vulgo Tiradentes, 
 foi dentista, tropeiro, minerador, ativista político e Mártir da Inconfidência Mineira.  
 Movimento que almejava a libertação do Brasil
do jugo de Portugal. 
 Tiradentes nasceu na Vila São João Del Rey/MG 
(atual cidade de Tiradentes) e foi criado em 
Ouro Preto/MG.
Faleceu no dia 21 de abril de 1792, 
no Rio de Janeiro.


 Denunciado por um dos seus companheiros, 
uma "espécide de Judas", cujo nome era 
Joaquim Silvério dos Reis, nosso heroí "segurou o rojão sozinho" (assumiu a culpa).
 Foi julgado, condenado, morto e esquartejado a pedido da rainha de Portugal, Dona Maria I
a louca.



Enquanto a criançada de minha época curtia 
os heróis da Disney, meu ídolo preferido era Tiradentes.


"O papel mais arriscado, quero-a para mim"

Tiradentes

Se ele era realmente um moço bonito, 
ninguém sabe, pois a imagem acima é fictícia.
Tanto quanto a imagem, abaixo, onde é retratado cabeludo e barbudo após sua prisão.
Há fatos que os historiadores questionam, sei lá!
Alguém rebelou-se contra o sistema e deu a cara pra bater, disso, eu não tenho dúvida.


Mas uma coisa é certa...


A cidade de Ouro Preto/MG é um museu a 
céu aberto no que diz respeito aos velhos tempos de Tiradentes.
    Estive lá algum tempo atrás, e confesso que cada cantinho que visitei, tocou-me profundamente.
Posso dizer que Ouro Preto possuí três fases:

1) Pela manhã a cidade é linda!


2) À tarde, ela assume um outro ar, lindo também, confesso!


3) Mas é à noite que  finalmente se mostra...



Austera, saudosista e aconchegante, sem dúvida, 
é uma cidade de personalidade marcante
que desabrocha como botão de flor em cada esquina, beco ou ladeira.



OURO PRETO/MG


Encravada entre as belas montanhas de 
Minas Gerais, a cidade histórica onde Tiradentes viveu boa parte de sua vida, ainda guarda os registros de outrora por meio da arquitetura dos antigos prédios, igrejas e casarios. 



ARTESANATO MINEIRO




 Sempre é muito apreciado por conta de suas peças de latão e pedra sabão.
A cerâmica não é novidade, mas as gemas são encantadoras!
Infelizmente não pude fotografá-las a pedido dos comerciantes.

FEIRA DE ARTESANATO & GEMAS


IGREJAS BARROCAS

Existem muitas igrejas antigas por lá e cada uma é mais linda do que a outra.
A maioria em estilo barroco, predominante na época.

Igreja São Francisco de Paula 

(1804/concluída em 1898)






Igreja São Francisco de Assis (1766)

Uma das jóias da arquitetura brasileira, 
que contou com a colaboração do mestre 
Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho) e Manuel da Costa Ataíde.
Diferente da maioria que era em estilo barroco, essa igreja predominou o estilo rococó.
No altar de Aleijadinho há uma escultura em relevo, que traz um coração cercado por mãos e pés, homenagem a Tiradentes. 
Porém, é proibido fotografar o seu interior bem como nas demais.


Os raios de sol projetados sobre as 
pedras da igreja, proporcionaram uma tonalidade dourada, muito bonita!

Igreja de São José (1752/concluída em 1811)


Poste da Ignomínia




Local onde a cabeça de Tiradentes ficou exposta após o esquartejamento do seu corpo.

RUAS E MUROS DE PEDRA





Olhando a cidade de OuroPreto/MG, 
nos dias atuais, tive impressão que o tempo parou.
E parou mesmo!
Conservando suas antigas igrejas barrocas, 
seus belos casarios, as ruas de pedra, os prédios históricos, as montanhas...



CASARIOS








MUSEU DA INCONFIDÊNCIA


Prédio foi erguido entre 1785 e 1855, 
onde funcionou a antiga Câmara e Cadeia.
A partir de 1938, passou a abrigar os 
restos mortais dos inconfidentes, trazidos da África. 







Um dos aposentos da Casa dos Contos



Prefeitura Municipal de Ouro Preto/MG





Tiradentes intencionava libertar o Brasil do
 jugo de Portugal, mas não conseguiu realizar seu objetivo. 
Muito tempo depois, D. Pedro I, Imperador do Brasil, realizou essa façanha.
Não de maneira tão envolvente como foi registrado na tela do pintor Pedro Américo
mas de forma engraçada, como dizem as más línguas.
O fato é que ser brasileiro não é mole, viu?
Por muito tempo observamos o jugo da corrupção, da roubalheira, da irresponsabilidade,
do descaso e da impunidade em nosso país.
Atos e comportamentos praticados pelos nossos patrícios, vale ressaltar!
 Houve um progresso econômico a um tempinho atrás, reconheço, mas não cultural. 
O sujeito que melhorou de vida e vai à praia com seu carrão importado, tenha certeza, é o mesmo que joga as bitucas de cigarro na areia bem como as garrafas pet, as sobras de camarão/peixe frito, as fraldas descartáveis do seu próprio filho, sabe Deus mais o quê!
É aquele que conversa o tempo todo durante a sessão de cinema, nunca agradece o garçom, destrata a funcionária das lojas que frequenta, culpa o governo por tudo de ruim (nem tudo é culpa das autoridades), e ainda se acha no direito de exigir dos outros, o que não faz para si mesmo.
Os filhos dessa gente? Cópias dos pais.
Sim, não generalizo, mas o que digo é a pura verdade.
Pobre Brasil!
Um país tão lindo em riquezas naturais e pobre em cidadania e cultura.
Coitado do Tiradentes!
Vai sonhando, meu amigo...

PORTUGAL


Gostaria de deixar registrado aqui o seguinte:
Os fatos ocorridos em nossa história, no passado,
envolvendo outros países, de modo algum deve afetar nosso relacionamento com essas pessoas no presente.
Portugal, esse belo país, tem um povo maravilhoso e acolhedor.
Que merece nosso respeito e carinho, afinal, cada um de nós traz um pouquinho da terra de Cabral.
A língua e o nome/sobrenome, por exemplo, 
são marcas indeléveis.
Viva o Brasil! Viva Portugal!
Viva a Liberdade! Viva o Amor!

Linda semana a todos!



"Se todos quisermos, poderemos fazer deste país uma grande nação. 
Vamos fazê-la. "

Tiradentes