Frase de amigo

"Repaginou o Blog. Repaginou a vida." - Silvio Afonso

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Chapeuzinho Vermelho

Photo by Nadja P.

Cresci odiando o Lobo Mau que quase comeu  a Chapeuzinho Vermelho 
(Capuchinho Vermelho ), como é chamada em Portugal.
Engraçado, como as pessoas diabolizam os animais, como se os seres humanos fossem  bonzinhos, bonzinhos.
Sei que é um Conto de Fadas, criado no século XIV, publicada pelo francês Charles Perrault
e depois pelos Irmãos Grimm.
Desde então passou por várias transformações, mudanças e reeleituras modernas, mas...
É fato que o "ponto chave" desta famosa fábula continua o mesmo.

LOBO MAU & GENTE BOA  

Quando contar essa famosa e velha história
ao meu netinho Álvaro, vou salientar alguns pontos a ele:


1) O que levou a mãe de Chapeuzinho Vermelho, pedir à filha pequena para ir na floresta, sozinha, entregar lanchinhos à avó?
 E ainda disse à menina: Filha, tome cuidado!  
Não fale com estranhos pelo caminho.
A mãe sabia do perigo...

3) Por qual motivo o Lobo comeu a velha senhora 
e estava pronto para fazer o mesmo à menina?
Tenho certeza que ele responderá: 
O lobo estava com fome, vovó Nadja!


A história prossegue dizendo que, 
Chapeuzinho Vermelho fugiu do Lobo Mau 
antes que ele a comesse também.
No meio do caminho encontrou um lenhador e pediu ajuda.
O homem desceu da árvore, foi até à casa da avó, matou o Lobo Mau, e a seguir abriu sua barriga, para retirar a pobre senhora, que ainda saiu viva 
e saltitante.
Penso: Que cena mais horripilante essa menina teve que presenciar!
Amanhã pretendo comentar a respeito da 
doce e linda Branca de Neve e os Sete Anões.

Bjksss

20 comentários:

  1. Muito interessante questionarmos os contos de fadas. É muito pertinente tudo o que colocou, Nadja. Devemos questionar tudo! Nesses contos de fadas existem muitas coisas escondidas e que merecem que provoquemos questionamentos por parte das crianças. Há também preconceitos, entre outros detalhes que merecem ser desmistificados. Existem até estudos de Psicologia sobre os contos de fadas.
    Beijos, flor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Isabel!
      Os questionamentos ampliam a mente das crianças e dos adultos.
      No caso dos velhos Contos Infantis é possível encontrarmos de tudo um pouco: coisas boas e coisas ruins.
      Preconceitos velados ou não, é certo que foram inseridos nas histórias infantis de outrora.
      É preciso desmascará-los para que as crianças possam raciocinar, de modo que cheguem à conclusão daquilo que considerarem correto ou não.
      Podemos fazer isso sem perder a fantasia, algo tão gostoso de sentir!
      Sim, a Psicologia analisa profundamente essa questão.
      O que eu disse no post foi de acordo com o que notei. Mas há muitas referências a respeito.
      Enfim, de vez em quando, é bom filosarmos! Rsrsrs

      Bjksss

      Excluir
  2. Que legal,Nádia.Boas tuas considerações e adorei o que o Alvaro te diria.rs... As histórias tem cada parte, mas mesmo assim não perdem a magia e no mundo real tem tanto,até pior, que eles veem desde pequenos... bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica,

      De vez em quando é bom filosofar, não é? KKK
      As crianças de hoje são espertas demais!
      Verdade! Quem nuna vibrou com os Contos Infantis?
      Pena, não é? As coisas podiam ser diferentes, ou seja, bem melhores!

      Bjksss

      Excluir
  3. Nadja,acho muita graça em você e sabe,eu quando contei para o meu neto,hoje com 7 anos,na época bem menor eu arrumei um jeito de não falar que o lobo mau comia a vovozinha.srs.

    Bjs amiga e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carmen,

      Eu só cresci de tamanho e dos lados, viu? KKK
      Continuo sendo uma criançona!
      Boa ideia! Pra quê estimular a violência, não é?
      Basta o que eles já ouvem e veem nos meios de comunicação.
      Farei o mesmo com o Álvaro! Rsrsrs
      Eu é agradeço sua visita, amiga!

      Bjksss

      Excluir
  4. Oi Nadja, é verdade mesmo, contamos estas histórias sem fazer nenhuma análise lógica dos fatos. É como pica-pau, Tom e Jerry... fazem maldades, se batem, mas se compararmos com o que assistem hoje em dia! Melhor os de antigamente mesmo.
    Gostei dos seus questionamentos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juni!

      Preciso colocar seu Blog na minha lista, viu?
      Assim nunca perco você de vista!
      Obrigada!
      Sim, fantasia por melhor que pareça ser, traz também aquilo que não deveríamos gostar.
      Tom e Jerry é um excelente exemplo que citou!
      Hoje a violência é explícita, mas muito bem aceita, justamente, porque a consciência da sociedade está adormecida.
      Eu diria: morta.
      Obrigada! Amei vê-la aqui outra vez!

      Bjksss

      Excluir
  5. Com certeza hoje o conto não seria contado desta maneira ,pois estamos a falar de uma historia que remonta a séculos atrás evidentemente não havia o cuidado que hoje se têm principalmente com os mais novos ,eu posso-lhe dizer que tambem cresci a ver o capuchinho ,Heidi ,Marco ,Tom Sawyer,e digo-lhe mais eu sou um nostálgico no sentido da saudade desse tempo ,pois se olharmos bem para o que dá hoje na tv para as crianças e puramente violento ,têm um caso de uma vizinha minha que o filho com 4 anos que viu na tv os bonecos a deitarem fogo neles próprios, logo fez o mesmo ,resultado o corpo todo queimado ,com certeza os pais são em parte culpados ,mas mesmo tendo todo o cuidado e sempre preocupante o que se vê na tv,muitos beijinhos felicidades.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Com certeza, Emanuel!
      Hoje os livros infantis são bem mais lights no sentido da violência entre outras coisas que ninguém merece aprender.
      Porém, os demais meios de comunicação ficam a desejar!
      Veja só que triste foi esse caso que relatou!
      Se agora está assim, imagine no futuro? Nem quero pensar, viu?
      Obrigada! Felicidades para você também!

      Bjksss

      Excluir
  6. Adorei seu post! Não tinha pensado por esse lado. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Maria de Fátima!
      De vez em quando é bom a gente filosofar, não é?
      Virar as ideias de ponta cabeça...Rsrsrs

      Bjksss

      Excluir
  7. Oi querida, estou voltando à realidade, graças a Deus.
    Pois é, sempre esbarro nestes detalhes nos contos e nas musiquinhas de fazer criança dormir.
    Precisamos mudar um pouco o contexto mesmo, kkkk
    Tenho medo do "boi da cara preta" até hoje, rsss...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vania!

      Saudade de você, amiga!
      Bem vinda! Não some mais, tá?
      Nem me fala nessas "musiquinhas". viu?
      "Atirei o pau no gato, mas o gato não morreu..."
      Captou a essência da maldade numa "inocente" musiquinha infantil?
      Boi da cara preta...
      Desde quando boi faz careta? Hoje sei muito bem que "boi" é esse!
      Hehehe
      Deus me livre!

      Bjksss

      Excluir
  8. Li uma frase que falava que ele era mal do ponto de vista da Chapeuzinho rs...
    Loucura ... loucuraaaaaa, mas como seria se tudo tivesse um outro ponto de vista?

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade...Rsrsrs
      Tem fundamento.

      Bjksss

      Excluir
  9. rsrs você sabe que desde criança, toda vez que ouvia uma estória que matavam o animal ou coisa parecida, eu sempre ficava com pena do bicho? Sempre achava que os humanos tinham um jeito de impedir os acontecimentos ruins e quando aconteciam, culpavam os bichos... Sei lá... acho que nascemos com sentimentos que nos acompanham a vida toda - esse amor por bichos é algo que tenho mesmo desde bem pequena.
    Hoje em dia, as crianças são muito espertas e até nos surpreendem com perguntas e respostas sobre o que contamos rsrs.

    Abraços esmagadores e lindo dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruxa,

      Eu também sentia pena!
      E até hoje evito ver essas cenas nos filmes. Por qual motivo isso deve aparecer no script? - sempre pergunto ao meu marido.
      Olha, é preciso saber conversar com as crianças hoje em dia, viu? KKK
      Embora, elas nunca perdem a ingenuidade!
      Qualquer dia contarei a respeito.Rsrsrs
      Ah, semana que vem, falarei de sua família, tá bão?
      Vai gostar!

      Bjksss

      Excluir
  10. Nadja, eu tenho
    uma versão minha,
    adaptei para o teatro nos anos
    90 e 2000.
    E agora preparo a mesma versão
    para livro infanto juvenil.
    Mesmo que demore, quando sair
    estará na epoca certa para
    o belo pequeno Alvaro.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  11. Que legal, Cathia!
    Vou aguardar até lá, hein?
    Deve ser muuito interessante!

    Bjksss

    ResponderExcluir

"Abra teu coração ou eu arrombo a janela"

"Abra teu coração ou eu arrombo a janela"
Chico Buarque