Frase de amigo

"Repaginou o Blog. Repaginou a vida." - Silvio Afonso

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Outono na praça

Photos by Nadja P.

Olá gente bonita!

Feliz Abril!



Largo do Pará - Campinas/SP

Os dias continuam quentes por aqui.
 No último final de semana a temperatura aumentou bastante, parecia que estávamos em uma fornalha.
 Disseram que são os resquícios do Verão embora o Outono já tenha mostrado a sua cara.
Passear ao ar livre, sassaricar pelo centro da cidade são coisas que gosto de fazer.
Mesmo na área central é possível encontrar recantos tranquilos e bucólicos.
Clicando essa praça e o seu entorno,
Maridão eu usufruimos momentos gostosos onde pudemos distrair e voltar ao tempo.

Chafariz do Largo do Pará

Foi construído em 1874  e levado à praça em 1933.
O nome da praça?
O que tem a ver o Pará com a minha cidade?
Mais uma vez, mencionarei o nome de um campineiro ilustre, destacado no post anterior.
  Foi no Pará que o nosso maestro e 
compositor Antônio Carlos Gomes, o mais importante autor de óperas brasileiras e o primeiro brasileiro a ter suas obras apresentadas no Teatro alla Scala, foi recebido carinhosamente pelo povo paraense durante uma fase muito difícil de sua vida.
 Além de receber ajuda financeira o maestro teve  apoio emocional durante sua doença (câncer na língua), que o vitimou aos sessenta anos de idade. 
Nada mais justo do que os campineiros (que não foram solidários nesta fase) homenagear o estado do Pará, não é mesmo?
Por enquanto não há água jorrando no chafariz.
Faz tempo que está seco.
No entanto, continua belo como sempre!





























"Pepe" e o seu dono



"Pepe" tem seis anos de idade.
É um lindo Dasch de pêlos longos, ou seja,
o"Salsichinha" que todo mundo conhece.
Manso e amoroso, o cãozinho foi bastante receptivo comigo.
Seu dono, pessoa do Bem, adotou-o desde os 
seis meses de vida, quando seu irmão faleceu.
"Pepe", na verdade, era do seu irmão. 
 Talvez, eu nunca mais encontre "Pepe" e o seu dono, "gente fina" em todos os sentidos, daquela que faço questão de conversar e dar atenção.
Mas ficou a lembrança de um bonito encontro e uma boa conversa.
Lances de Outono, com certeza!









Feliz semana a todos!


"Não permito que nenhuma reflexão 
filosófica me tire a alegria das coisas simples 
da vida" 

Sigmund Freud

15 comentários:

  1. Olhares lindos como sempre com momentos inesquecíveis!
    Amei cada olhar...bj amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Graça! Fique à vontade!

      Bjks

      Excluir
  2. Vejo muita alegria em seu semblante amiga Nadja
    Aproveite bem esses momentos junto ao marido,mesmo que seja outono,junto
    ao amor tudo é primavera.
    Bjs e uma linda semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carmen Lúcia!
      Estou numa fase muito boa, amiga! Estou em paz.
      Verdade, todo momento é válido.

      Linda semana!

      Bjks

      Excluir
  3. Sempre caprichando nas fotos, adoroo!!

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada bell! Fique à vontade!

      Bjks

      Excluir
  4. Boa noite querida amiga ,como é belo esse lindo chafariz ,preciosos detalhes que deliciam quem o admira ,o Pepe é lindíssimo eu adoro bicho ,em casa tenho a minha Big Yorkshire caniche têm 15 anos já está quase cega ,pois a idade não perdoa ,na quinta dos meus pais tenho um cão ,gatos etc ,pois sempre estive rodeado de animais uma companhia que muito prezo ,querida amiga adorei as suas fotos sempre alegre sorridente ,como deve ser maravilhoso viver a vida sempre feliz ,desejo-lhe um mês de Abril cheio de felicidade ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Emanuel!

      Sim, o passado reserva muitas coisas lindas.
      Animais são amigos leais. AMO!
      Amigo, a vida não é só feita de felicidade mas de momentoss felizes.
      Feliz Abril com muita alegria!

      Bjks

      Excluir
  5. Parabéns, por mais esse aprendizado, Nadja! Uma riqueza, sua pesquisa! E o netinho? Deve estar muito formoso! Amei as imagens e do Pepe! Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço sua visita, Maria Luiza!
      Como gosto de História, eu também aprendo, amiga.
      Meu netinho está bem, obrigada!
      Se depender de mim, ele será sempre uma pessoa iluminada e feliz.
      Pepe é um doce de cão. Amei conhecê-lo!

      Bjks

      Excluir
  6. Nadja querida, matei a saudade desse cantinho. Morei em frente ao Largo do Pará na Francisco Glicério entre 1989 e 1992. Bons tempos! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz, Maria de Fátima!
      Você morou pertinho de mim, mas em épocas diferentes.
      De 1967 até 1976 morei na Avenida Moraes Sales.
      Tudo por ali era o meu "caminho da roça". Rsrsrs

      Bjks

      Excluir
    2. Que bela sassaricada pelo centro da cidade e nos presentear com esta historia e belas imagens.
      Na foto do banco de madeira atraiu minha curiosidade o prédio ao fundo tipo casarão, parecendo ser de pedras.
      Muito linda Nadja este olhar sobre o Outono com sua alma irrequieta.
      Voces brilharam nas fotos em vários ângulos do Chafariz.
      Um abração com carinho para vocês.
      Bju de paz.

      Excluir
  7. Bonito chafariz, Nadja! Gosto muito de ver obras monumentais, aquelas que foram feitas não somente por uma ou outra utilidade,mas também pelo prazer da arte, da satisfação anterior. Pesquisei mais sobre a praça e descobri que é um espaço bem visitado pela comunidade, um lugar de encontro para todas as idades. Parabéns por tão bela postagem, moça!

    Grande abraço!

    http://pontosdefe.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá Nadja!
    Foi um gosto vê-la chegar até através da minha querida amiga Maria da Graça.
    Dei uma espreitadela aqui no seu blog e vi fotos lindas e muito bem documentadas.
    Vejo que você é muito bonita e parece ser uma pessoa alegre e muito feliz!
    Mantenha-se sempre assim!
    Obrigada pela visita. Espero vê-la mais vezes!
    Beijinho

    ResponderExcluir

"Abra teu coração ou eu arrombo a janela"

"Abra teu coração ou eu arrombo a janela"
Chico Buarque