quarta-feira, 25 de abril de 2012

"Dorinha", a namoradeira baiana


Eu e a linda namoradeira no Pelourinho, em Salvador/BA

Cada namoradeira que adquiro por aí, batizo-a com nome e crio origem a todas. Aliás, todas as minhas peças têm nome, sempre foi assim, e continuará sendo, porque acima de tudo encaro-as como sendo parte de minha vida e pessoa. 
Para mim, vão além de peças inanimadas, pois as vejo com vida! 

Pensa que esqueci de "Dorinha", a namoradeira que comprei em Pedreira/SP? Sim, aquela pecinha que veio colada numa casinha que não era do meu gosto. Essa mesma! 

"Dorinha", leia-se (Dórinha).


Vejo-a como uma baiana arretada e charmosa, como toda baiana que tem sua marca estampada na face arredondada, no sorriso bonito e nos olhos amendoados, resultado da mistura de etnias, uma delas os malês, de origem árabe.

Como não tenho pressa, ontem encontrei um brinquedo de criança, semi destruído, e foi aí que decidi dar um up, para colocar "Dorinha" sobre a peça.

Quem disse que as namoradeiras devem ficar debruçadas somente em janelas?

Dorei! Tá na minha cozinha.









E pra fechar, um balanço gostoso com Ney Matogrosso, interpretando maravilhosamente a música: O que é que a baiana tem?

Eu respondo; ALEGRIA, GRAÇA, minha nega!







"A vida me deu mais do que pedi e mereci. Não me falta nada. Tenho Zélia e isso me basta." (Obs.: Em 1996, ao completar 84 anos)

                                                       Jorge Amado

2 comentários:

  1. oi adja
    tb adoro namoradeiras
    tb dou nomes pras fofas
    a tua doriha está um espetáculo
    estava namorando teu blog - e me deparo com quem? clodovil meu amorr - adoraria que tivessem mais clo por ai -
    bjs
    lu

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu!

    Obrigada!
    Essas peças são tão simples e ao mesmo tão lindas, não é verdade? Ah, saudade do Clo tb!
    Meu ídolo! Difícil aparecer outro igual, viu?
    Obrigada pela visita!

    Bjksss

    ResponderExcluir